Escritório de arquitetura e interiores em Campinas


Artigos

Arquitetura - O projeto - FASE 2 - Levantamento de dados

20/08/2014

Este é um artigo dividido em 6 partes que fala desde a forma como contratar um arquiteto, as fases de projeto até dicas para sua obra. Abaixo estão os links para as outras partes do artigo.

FASE 1 - Como contratar um arquiteto
FASE 2 - Levantamento de dados
FASE 3 - Anteprojeto
FASE 4 - Aprovações
FASE 5 - Projeto de interiores
FASE 6 - Executivos
FASE 7 - Execução da obra

PRAZO: de 7 a 21 dias
MATERIAL PRODUZIDO: levantamento planialtimétrico, levantamento de sondagem do terreno, cadastro do cliente e do empreendimento, programa de necessidades

Esta é uma fase que fornecerá dados para a elaboração do projeto e é de suma importância, talvez vital, para o empreendimento, pois será por meio dela que será possível realizar o trabalho e saber se ele pode ser realizado devido a barreiras físicas e legais. Se os dados não forem consistentes ou se forem mal elaborados será necessário realizar várias revisões adiante. Os levantamentos são os seguintes:

Levantamento planialtimétrico: é um documento que descreve o terreno com exatidão e nele são anotadas as dimensões, ângulos e diferenças de nível (inclinação). Com estas informações o arquiteto pode projetar com mais qualidade e economia, aproveitando as características do terreno.
• deverá ser realizado imediatamente após a contratação do arquiteto, pois é de suma importância para realização do projeto;
• geralmente este serviço é realizado por profissional fora do escritório do arquiteto, mas ele poderá indicar um de sua confiança, ou você poderá procurar outro que atue na região (pergunte ao corretor ou administrador de seu condomínio / empreendimento que ele lhe cederá algum contato);
• peça ao topógrafo que lhe entregue uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) do serviço;
• o custo geralmente oscila entre R$ 600,00 e R$ 1.500,00 por terreno e pode retornar ao cliente com uma economia no movimento de terra durante a execução da obra.

Levantamento de sondagem do terreno: SPT também conhecido como sondagem à percussão ou sondagem de simples reconhecimento, é um processo de exploração e reconhecimento do subsolo, largamente utilizado na engenharia civil para se obter subsídios que irão definir o tipo e o dimensionamento das fundações que servirão de base para uma edificação.
• poderá ser realizado em fase adiante do projeto, pois será necessário no momento do projeto estrutural, mas não se deve deixar para a última hora;
• este serviço também é realizado por profissional fora do escritório do arquiteto, mas ele poderá indicar um de sua confiança, ou você poderá procurar outro que atue na região (pergunte ao corretor ou administrador de seu condomínio / empreendimento que ele lhe cederá algum contato);
• peça a empresa que realizar a sondagem para que entregue uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) do serviço;
• o custo geralmente oscila entre R$ 2.000,00 e R$ 5.000,00 por terreno e pode retornar ao cliente com uma economia na definição do tipo de fundação e suas dimensões.

Dados Necessários do Cliente: são informações e documentos que devem ser fornecidos pelo cliente ao arquiteto, entre eles:
• Cópia da escritura, – ultima averbação – com áreas e dimensões do(s) terreno(s), e caso a escritura não esteja em nome do cliente levar o contrato de compra e venda;
• Cópia da matrícula atualizada;
• Cópia do CPF e RG;
• Cópia da capa de IPTU do ano corrente (a que contém os dados do terreno);
• Manual do condomínio que traga as restrições e normas arquitetônicas;

Dados Necessários do Empreendimento: são informações e documentos que devem ser averiguados pelo arquiteto, entre eles:
• Restrições de uso do solo, taxas de ocupação e aproveitamento, gabaritos de altura das edificações, alinhamentos, recuos e afastamentos, exigências específicas relativas à tipologia da edificação pretendida, outros aspectos específicos do órgão municipal principal de aprovação, verificação da influência de outras legislações detectadas pela Ficha Técnica e/ou utilização de legislações que permitem o aumento ou limitem o potencial construtivo (operação urbana, outorga onerosa, gabaritos, etc);
• Consulta em órgãos públicos municipais que possam impedir ou limitar a viabilização do empreendimento;
• Consulta da situação atual do empreendimento nos órgãos públicos; se necessário.

Programa de necessidades: são informações coletadas por meio de reunião elaborada entre o arquiteto e o cliente em que são definidos, sugeridos e aventadas as necessidades e possibilidades a fim de nortear as decisões a serem tomadas na elaboração do projeto. Ou seja, todos os desejos, dúvidas e escolhas sobre o empreendimento do cliente são passadas e anotadas pelo arquiteto para que ele possa realizar o trabalho. Nessa reunião leve todas as referências que puder, podem ser até recortes de revista, fotos e listas de sites e produtos. Se esquecer de alguma coisa envie um e-mail sobre o item faltante ou que deseja modificar, mas não se esqueça de que se for muito importante poderá acarretar atraso no andamento dos serviços, portanto vá munido de todas as informações e referências necessárias para a reunião do programa de necessidades.



Projetos de arquitetura, interiores, decoração e paisagismo - Campinas